person_outline



search
  • Drama
  • Postado em

Manchado - Ep.01

O suor escorre por sua cara,
O coração, como sempre, dispara.
A mão procura a arma.
Já não existe mais calma,
Apenas um corpo sem alma.

Lucas tinha aquele velho canivete desde pivete,
O cabo de madeira rústica,
A lâmina que brilhava mais que a lua,
Cortava de maneira única,
Era mais leve que uma luva.
Sua única arma de luta.

A cada corte ele lembrava do passado,
Como foi isolado, assustado,
Zoado e espancado.
Agora as vozes falavam do seu lado:
Isso não é mais um pecado.

Nada mais importava.
Embalado o corpo já estava.
O sangue no canivete secava.
O vento pela janela soprava.
E Lucas lembrava, 
O quanto aquela garota ele amava.

Agora tudo estava limpo.
Guardou o canivete em seu casaco cor de vinho,
Já tinha enterrado o corpo.
Voltava para o papel de mocinho,
Quando ouviu o barulho do vizinho.

O medo tomou conta,
O suor encharcou toda sua roupa.
Não sabia o que fazer.
Começou a tremer,
E o vizinho na porta bater.
Pin It
Atualizado em: Sex 14 Abr 2017
  • Nenhum comentário encontrado

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222