person_outline



search

Água, cadê?

   1° Cena

 [Diego, Luana, Fernando, Rodrigo e Júlia conversam enquanto seguram garrafas e/ou galões vazios]

  Luana:Nossa! A situação tá crítica mesmo, na Cantareira nem volume morto tem mais!

  Rodrigo: É, água encanada não se vê a meses.

  Diego: Nem caminhão-pipa!

  Fernando: Pois é, agora só sobrou o pequeno reservatório da cidade, mas ele não vai ser suficiente por muito tempo.

  Júlia: Bem que podia chover pra ajudar. Por que não chove hein?

  Rodrigo: Há, eu não sei todos os motivos, mas um deles é o desmatamento na Amazônia.

  Luana: Mas o que que a Amazônia tem haver com a falta de chuva aqui?

  Fernando:Tudo haver né Luana?! A maior parte da chuva era gerada pela umidade que vinha de lá.

  Júlia: É, mas agora vamos qua já deve tá a maior fila no reservatório!

     (Fim da 1° cena)

   2° Cena

 [Chegam no reservatório]

 Luana: Olhem, até que não tá tão cheio!

 (Chega um dos funcionários com uma garrafa cheia e entrega a Seu João que já está segurando 2 em uma sacola)

  Dona Lúcia: Ei! Essa garrafa é minha!

  Seu João: Não! É minha!

  Dona Lúcia: (Gritando) Acha que vai me enganar é?! Ela é minha!

  Funcionário: (Pega outra garrafa) Calma Dona Lúcia, a sua é esta.

  Dona Lúcia: (Pega a garrafa com o funcionário e a observa por um instante) É, bem... Mas a dele está mais cheia!

  Seu João: Há, fala sério! (sai de cena)

  Dona Lúcia: Que injustiça! (também sai de cena)

  Fernando: Nunca pensei que briga por água se tornaria tão frequente.
( Os jovens enchem seus galões /garrafas e vão embora juntos)

     (Fim da 2° cena)

  3° Cena

 [Diego a uns dois passos de Júlia que está de frente da sua casa - os dois seguram garrafas cheias d'água- ]

 Júlia:Tchau Diego! (acena)

 Diego: Tchau Júlia! (acena enquanto Júlia entra em casa) Affs! Minha casa tinha que ser a mais longe?!

 (Coloca as garrafas no chão para descansar enquanto, sem ele perceber, o ladrão chega por trás)

 Ladrão: (apontando a arma para Diego) Passa a água aí meu! 

 Diego: Tá, tá bom! Calma! 

 Ladrão: (Gritando) Calma o que! Passa agora ou morre!!! (Diego entrega as garrafas e o ladrão foge)

 Diego: (Respira fundo) Não acredito! Me robaram água! Água!

   (Fim da 3°cena)

 4° e última cena

 [Diego está deitado/mãe ao fundo sem aparecer]

 Mãe: Diego! Diego! Acorda muleque!

 Diego: (Acorda assustado no seu quarto) Que? Mas a água...Peraí? Eu tava sonhando?

Mãe: Vem tomar café,não vou chamar de novo!

Diego: Já vou mãe! (levanta) Cara! Que sonho! E pensar que em alguns lugares já tá assim! (fica pensativo) É isso! Vou falar com o pessoal, a gente tem que fazer alguma coisa, não dá pra ficar só olhando! (sai do quarto)

  (Fim da peça)

Ana Carolina S. Ferreira

 

Pin It
Atualizado em: Sáb 13 Abr 2019

Comentários  

#1 barbosaescritor 27-04-2015 20:41
E sempre bom usar a imaginação. Continue escrevendo, Jesus te abençoe.

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222