person_outline



search
  • Contos
  • Postado em

Livro, um conto: Amor Capítulo 6 de 11

Ainda não viu os capítulos anteriores? Não perca tempo, veja! Basta ir em meu perfil, clicando no boneco da foto. Abrindo meu perfil você encontra os capítulos anteriores e outros escrito. Boa leitura, segue o capítulo 6:
A festa
A arena
     Jorge acordou disposto. A festa do reino era cedo e ele logo se mandou.
     -Oi, você quem é o neto dos Encardidos! Falou a Dourada quando Jorge, ela e o Nariz Redondo se encontraram no ponto de encontro.
     -Eu... Jorge ia falar, mas foi interrompido por palavras e puxão no braço:
     -Aqui estão os convites, vamos! Corria a Dourada.
     A festa era grandiosa, movimentada, muitíssima gente. Após olharem coisas e comerem o que parecia uma guloseima Jorge após pensar sobre como abordar a Dourada para convidá-la para ir ao futuro ele perguntou:
     -Pra onde todos estão indo? A multidão se encaminhava para um lado.
     -Para arena, é o momento auge das festas do reino. Respondeu a Dourada.
     Um espaço enorme com arquibancadas tinham eventos para varias modalidades de apresentações, lutas barbaras aconteciam. Jorge viu que tinha tiro ao alvo e por ele já ter praticado Arco e Flecha na escola resolveu participar pensando:
     -Assim vou impressionar a Dourada! Ficou a espera de sua apresentação, Nariz Redondo e a Dourada a quem Jorge queria acertar uma flecha ao coração estavam na arquibancada esperando também e vendo as apresentações que seguiam. Quando Jorge entrou se perguntou:
     -Onde estão os alvos? E ouviu do homem que apresentava e falava ao rei sobre as apresentações:
     -Agora o momento mais esperado, a batalha animal!
     -O que? Jorge recuou dizendo: -Eu estou aqui para arco e flecha! O impediram de sair e ele ouviu além de um se vira:
     -Que soltem a fera! Ao ver o que parecia um leão ou era um sair de uma entrada improvisada, Jorge arregalou os olhos e começou a gritar:
     -Abre isto aí, me deixem sair! O leão o encarava e cada vez mais ele via que não tinha saída: -Se eu morrer aqui, o que acontece? Eu deveria ter me prevenido com a fada, apareça e me salve! Na arquibancada os amigos o acharam louco por participar daquela batalha, só podia ser louco, não tinha a menor chance.
     -Lute e vença a fera! Gritou o rei.
     Tenho que dizer que o ladrão a quem ele impediu um roubo estava na arquibancada e não parava de dar gargalhadas com o que via. Como ele fez para entrar na festa? Aí já é outra história, de certo deve ter dado seu jeito.
     -Fada! Jorge gritou sem respostas, o leão saltou e deu um rasgão com a pata errando o alvo, Jorge sabia que não conseguiria desviar muito mais vezes. –O que faço, vou acabar morrendo!
     Ouviu uma voz dizer:
     -Este tá se cagando todo!
     -Quem disse isto, Fada? Em fim ela o ajudaria?
     -Você tá me entendendo?
     -Tem muitos gritos da plateia, mas estou ouvindo muito bem, me tira daqui!
     -Eu não posso! Foi que Jorge pensou ter ouvido está voz feminina sair do leão.
     -Quê?
     -Não posso, não tem como! E realmente a voz saia do leão.
     -É você leão que está falando? Porque tem uma voz feminina? Será duvidosa sua masculinidade? Se bem que não era hora pra dizer estas coisas, ter esta questão em mente.
     -Sou eu sim e uma correção, sou uma leoa, você não entende nem de arenas e nem de animais!?
     maxresdefault
     -Não me devora! Foi o que Jorge pensou primeiro em falar sem pensar.
     -Como você me entende, ninguém mais entende a nós animais!
     -Eu sou do futuro, uma fada, algo dos sonhos... Tentou explicar o que era fada e seguiu: -Deu-me um liquido para beber e este liquido magico me fez entender todos os idiomas, mas é surpresa pra mim entender até animais!
     -Que complicado! Porem é você ou eu ao fim de pé nesta arena! Ela saltou pra cima dele de novo, ele conseguiu fazer carinho na cabeça dela e dizer:
     -Podemos fazer um fim diferente. Ao ouvir:
     -Oooooohhhhh. Da plateia a leoa pensou que poderia dar certo. Jorge começou a fingir encantar o animal.
     -É um encantador de animais! O rei definiu.
     -Ela vai girar! Jorge gritou para todos e a leoa soltou uma gargalhada. Ele insistiu: -Gira! Após ela se manter de pé, Jorge ofereceu comida que tinha comprado com os amigos e ofereceu a ela dizendo que era algo que ela nunca tinha comido, sendo por está recompensa a leoa rolou! Não era muito diferente do futuro, Jorge disse a ela, enquanto os dois conversavam.
     Foi isto, o rei ordenou que abrissem o portão para o encantador de animais. Jorge agradeceu a leoa e ouviu um conselho:
     -Não pense que os outros aqui são como eu, tome cuidado e não volte aqui se não quiser morrer! Jorge atenderia sim a este conselho que foi concluído: -Talvez não tenha tempo para conversas com os demais iguais a mim, principalmente os machos.
     Glorificado o encantador de animais era e continuaria sendo o mais falado do reino e região.
     -Que incrível! Ouviu da Dourada e sentiu seu peito se encher de felicidade, missão cumprida, sua intenção de impressioná-la funcionou.
Fim do Capítulo 6, em seguida veja o Capítulo 7.
Pin It
Atualizado em: Qua 11 Out 2017

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222