person_outline



search
  • Terror
  • Postado em

O Demônio e a Voz Dourada

Sem que se pudesse evitar, a sombra do Mal se espalhou por todo o mundo, de uma forma como nunca se viu antes. Mas o Ser que veio da onda de maldade parou, diante da antiga inscrição, que dominava a entrada do Castelo Negro. Então, diante da mensagem esculpida em ferro, o Ser maligno vociferou:

- Quem colocou tal ordem aqui, diante de mim?

 

E então, a Voz Dourada surgiu e se elevou diante da criatura:

- Não se fazem mais Demônios como antigamente.

 

E um vórtice de energia azulada percorreu o corpo do monstro, sugando-o e levando-o para a escuridão do Castelo. Lá, a pele de seu corpo demoníaco foi arrancada, suas entranhas extraídas por um milhão de bisturis mágicos e por fim, seu corpo foi cortado em pedaços.

 

- É o fim? – gritou a mente do Demônio.

 

- Não somente o fim, mas o Início de Tudo.

 

E a Voz Dourada, que era mais do que a pertencente a uma só divindade, riu, e riu, e gritou de contentamento, por mais de um trilhão de Eras.

Pin It
Atualizado em: Qua 15 Out 2014

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222