person_outline



search

OFERENDA

Que é de ti, Madalena?

E o que fizeste de mim?

Mal sabes tu, em tua inocência,

Da angústia com que lhe escrevo.

Nem sequer conheces a agonia

que cá esteve esta madrugada.

 

Sonhei contigo.

E dentro do meu sonho acordei ao teu lado.

Estávamos próximos e eu não tinha memória

Eras tu, para mim, uma estranha, Madalena

E ainda me despertava amor.

Que faço de mim?

 

Amo-te. De forma profunda e prejudicial.

Amo-te queimando em anseios e censuras.

Hei de morrer tentando projetar-lhe o que digo

Mas entenderás quando palavras forem dispensáveis.

Rezo para que não demore.

 

Talvez não saiba te zelar ainda,

Talvez não tenha olhos bastantes

Para reconhecer-te a grandeza.

Ou talvez tenha ela me ofuscado.

 

Mas meu sonho, minha Madalena

É vê-la refletida em teus próprios olhos.

Um tanto irreal, mas nada em ti aspira à realidade.

 

Deixe então que eu diga, sem pretensões de tentar desvelá-la

que teu corpo é refém da confusão que lhe causa a alma

e a tua tristeza passará ao refazer-se o elo

quebrado na ocasião de tua nascença.

Pin It
Atualizado em: Qui 5 Jul 2012

Comentários  

#3 azara 15-02-2013 18:03
Parabens,bela.
Abraços.
#2 PauloJose 10-07-2012 09:47
LINDO SEM DIMENSÃO PARABÉNS.
ABRAÇOS.
#1 PauloJose 06-07-2012 22:49
NOSSA! EMOCIONANTE E LINDO D+
PARABÉNS.
ABRAÇOS.

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222