person_outline



search

DAATH O CONHECIMENTO

         DAATH não é uma décima primeira esfera, mas uma de dimensão diferente. Na Árvore da Vida situa-se entre as duas primeiras tríades, sobre o Abismo. Está em desenvolvimento no homem e é considerada a conjunção de Chokmah e Binah o que está bem expressado no seu título, Conhecimento, conseqüência da Sabedoria associada ao Entendimento. É a esfera onde a força e forma abstrata estão em estado de equilíbrio.

          É no nível de Daath que a fé esta alicerçada nas sólidas bases do conhecimento, que nesta esfera, tem o seu mais alto ponto. Atualmente este estado de consciência ainda é difícil de alcançar. A penetração nos planos do triângulo dos supernos só pode ser concedido ao Espírito Divino (NESCHAMAH), pois, atingindo-se pleno desenvolvimento em Chesed, abandona-se em Daath o átomo permanente, dando-se a perda de sentimento separatista da personalidade encanante, inclusive da individualidade, assumindo-se a da Mônada, em Binah.

           O trigésimo terceiro caminho é denominado PASSO SECRETO que liga Chesed a Daath. Nesta esfera, simbolizada pelo termo QUARTO VAZIO, o iniciado se defronta com a absoluta realidade isenta dos véus do simbolismo e da forma.

          No mundo espiritual a verdade é destruída de formas, e, assim sendo, todo o iniciado terá de abandonar todos os conceitos prévios e laços de forma, antes de penetrar neste caminho.

         A tradição nos informa que em Daath se realiza uma aproximação mais elevada, numa espiral superior do que o iniciado realiza em direção à Tiphereth.

          Neste processo aproximativo de Daath pode ser experienciada uma terrível solidão espiritual, já que todos os conceitos, mesmo os relacionados com Deus, são dissolvidos.

          A imagem Mágica desta esfera reforça a característica associativa de Daat. Uma Cabeça de duas faces, vendo dois caminhos.

          Daat é a Sephirah da Justiça do Cosmos através do Karma inflexível, que não mede conseqüências. Contém, pois dois aspectos perigosos, cujos contatos devem ser evitados pelos não iniciados:

           ASPECTO NEGRO que se refere ao inconsciente lógico

          ASPECTO EQUILIBRADO, o de Moisés, quando recebeu as representações das Taboas da Lei.

          ASPECTO REALIZADO DO DESTINO, quando o iniciado em contato íntimo com Daath, adquire a certeza de sua missão e não recua diante de nada.

          O destaque é uma característica de Daath, levando o indivíduo a ser inflexível na sua missão, mas com amor e sem egoísmo.

          Daath está relacionado com o ESPÍRITO SANTO.

          A experiência espiritual é a Visão Através do Abismo.

          Os quatro arcanjos que governam os quatro pontos cardeais se relacionam a Daath conjuntamente:

   

 

 

             

RAFAEL: LESTE - LUZ - AR - AMARELO OURO

 

GABRIEL: OESTE – VISÃO INTERNA- ÁGUA-AZUL

 

MIGUEL: SUL – PODER- FOGO- VERMELHO

 

AURIEL: NORTE – ESTABILIDADE- TERRA- AMARELO LIMÃO, VERDE OLIVA, MARROM E PRETO.

        Desapego, perfeição da justiça e aplicação de virtudes não tingidas de personalismo, confiança no futuro, são as virtudes que constituem os aspectos positivos de Daath, seus aspectos negativos são dúvida do futuro, apatia, inércia, covardia, orgulho que leva ao isolamento e a desintegração.

APLICAÇÃO DOS SEPHIROTH ÁS ATIVIDADES HUMANAS

 

          De acordo com o exposto desde o início dos estudos da Arvore da Vida, podemos perceber que os Sephiroth se aplicam ás atividades humanas, porque esta é sua finalidade, como também de explicar o microcosmos, no que se refere à vida prática, cotidiana.

  1. KETHER         ENERGIA PURA EM FUNÇÃO PRINCIPIO CREATIVO AUTOCONHECIMENTO.
  1. CHOKMAH    ENERGIA DINÂMICA, CONCEPÇÃO DA IDÉIA.
  1. BINAH             FORMULAÇÃO DA IDÉIA, VISÃO DE SUA REALIZAÇÃO, MATRIZ ARQUETÍPICA.
  1. CHESED          CRESCIMENTO E EXPANÇÃO DA IDÉIA, ORGANIZAÇÃO.
  1. GEBURAH       JULGA ORIENTE E AJUSTA A IDÉIA
  1. TIPHERETH    SÍNTESE DA FORMA NO SEU ASPECTO ABSTRATO, EMBELEZAMENTO
  1. NETZACH       IMAGINAÇÃO CREADORA, COMPOSIÇÃO DA IDÉIA, ILUMINAÇÃO
  1. HOD                CONCRETIZAÇÃO DA IDÉIA
  1. YESOD            FUNDAMENTO DA IDÉIA
  1. MALKUTH      IDÉIA CORPORIFICADA
  1. DAATH           VISÃO TOTAL DA IDÉIA REALIZADA, TESTADA, APERFEIÇOADA, SUA MAIS ALTA EXPRESSÃO. CONHECIMENTO

     ARCANJOS ANJOS ELEMENTAIS

 

           Os ARCANJOS, sua hierarquia do plano de Briah, são os seres mediadores entre o plano superior de Atziluth e os inferiores.

          È possível estabelecer contacto com os arcanjos através de rituais, tendo eles uma aura imensa, torna-se mais fácil a comunicação.

           O arcanjo organiza as forças inerentes ao Sephirah e lhes dá direção. São seres reais, sem corpo físico. Suas FORMAS mais apropriadas seriam pilares de vasta força ou formas geométricas profundas de acordo com a natureza do Sephirah. Se representados antropomorficamente deverão trazer no peito seu SIGIL (é o selo no peito, composto pelo nome divino. È retirado da Rosa Cabalística formada pelas letras hebraicas e pelo quadrado mágico das inteligências dos planetas. O sigil é a imagem telepática dos arcanjos: representam as forças do ser invocado.) nas cores correspondentes, o nome hebraico no cinto.

          Na invocação, dos seres, quando nos dirigimos a eles usa-se os pontos cardeais , quando se quer que o Ser venha a nós usamos os Ventos, sul, norte, etc...

          A evolução angélica é anterior à humanidade.

           No início se deve começar pela invocação do Arcanjo e não pelo nome de Deus, que é para os mais espiritualizados. Ao invocamos, a visualização, a cor e a música apropriada ajuda muito. A visualização, dos símbolos e a invocação permitem alcançar o comprimento de onda do arcanjo. Mas o que se vê e se ouve, é internamente e não com os órgãos físicos.

          Para propósitos gerais de meditação, as cores Briáthicas são as mais indicadas, porque as forças Angélicas são as mais fáceis de manejar. O iniciado deve experimentar as correspondências por si mesmo, pois isto facilita o uso da Arvore. A experiência pessoal é muito importante.

          No livro de Goethe, Fausto, encontra-se a autodefinição de Lúcifer “EU SOU PARTE DE UM ESQUEMA QUE QUER O MAL, MAS O RESULTADO DE MINHA OBRA É SEMPRE O BEM QUE EU NÃO MEREÇO”, Esta é uma definição bastante lógica porque nós não conhecemos nossos defeitos. Todo o homem tem um preço, que ele mesmo desconhece, sendo por isso mesmo submetido à tentação. Desconhece seus defeitos até  o momento de cair neles, reconhecendo-os é o único meio de livrar-se deles. O resultado do trabalho deste arcanjo é um mal, mas que resulta num bem. Fazendo o mal o homem vai trilhando o caminho da vida até chegar aos pés do Logos desta forma vai se redimindo, pois que a redenção nunca vem do exterior, mas do próprio Ser Interior, Samael também se redime e como o homem, o filho pródigo, voltará para a casa do Pai.

          O contato com os anjos é muito perigoso, pois não são seres melhores que os humanos pertencem a nossa categoria sendo apenas mais adiantados que os humanos em seu plano evolutivo. Somente podemos entrar em contato com eles , em um estado mais adiantado de evolução , caso contrário sairíamos desumanizados desse contato por causa da diferença de objetivos e evolução. Os anjos trabalham na esfera formativa de Yetzirah colaborando com o Grande Arquiteto do Universo.

          Para ver os anjos é preciso pensar neles, as suas mensagens são gravadas diretamente em nossas mentes.

          O mesmo se aplica aos elementais, porque somos compostos de quatro elementos mais ou menos equilibrados. Os elementais são seres inferiores ao homem, estão para os anjos assim como os animais para os humanos.

         Os elementais são seres mortais que não tem base ontológica de existência, foram criados pelos Senhores das Chamas Forma e Mente. Quando o universo terminar, eles desaparecerão e deles nada mais restará, os elementais têm consciência e sabem de sua mortalidade, o que os desagrada e se rebelam por vezes causando a fúria dos elementos.

           Os elementais, prestando serviços especiais, têm a possibilidade de entrar em contacto com a Mônada, podendo assim adquirir imortalidade.

          Os homens poderiam salvá-los, individualizando-os, mas como muito mal conseguem salvar a si mesmo, os Mestres da Sabedoria se encarregaram de espirituliza-los, ajudando-os a captarem um raio espiritual que os individualize.

         Como a graça concedida aos humanos na hora do Batismo, é lhe dado um SILFO como um ANJO DA GUARDA, este serviço prestado à humanidade é contabilizado a favor da individualização. (nota – um segundo SILFO lhe vós será dado na hora da iniciação).

           Os elementais além deste serviço colaboram na modelação dos veículos humanos, na composição química. São os construtores menores. Alguns pelo contato com o humano desenvolvem grande amor, o resultado disso sempre é desastroso. O Elemental não é BOM nem MAU, não pode desenvolver uma consciência como o humano que possuindo discernimento sabe o que pode ou não fazer. São representados pelos quatro animais da Esfinge.

         Os elementais são governados pelos seus reis que poderão ser invocados no caso de alguma calamidade.

          O LESTE sendo de natureza aérea é governado por PARALDA REI DO ELEMENTO AR. As  características do elemento AR são o equilíbrio , saúde, liberdade, do Leste esperamos o AR, conseqüentemente LUZ E CURA. PARALDA esta sob as ordens do ARCANJO RAFAEL.

          O OESTE tem o elemento ÁGUA REGIDO POR NIXA, esperamos de lá VISÃO NOS PLANOS INTERNOS. Gabriel comando este rei Elemental.

         O NORTE está à regência de GHOB rei do elemento TERRA, REPRESENTA A ESTABILIDADE, PESO GRAVIDADE. De lá recebemos a fertilidade e Inércia. O ARCANJO URIEL (AURIEL) DOMINA O NORTE.

          O elemento FOGO relaciona-se com o sul, governado pelo rei do fogo DJIN. O ARCANJO MIGUEL preside o SUL, suas características são luta, combate e poder, do SUL pedimos proteção.

NENHUM ELEMENTAL NEM MESMO UM ANJO É CAPAZ DE FAZER O QUE CHAMAMOS DE MILAGRE, O MILAGRE É QUANDO UMA LEI DA NATUREZA É QUEBRADA, TRANSCEDIDA, E, OS ELEMENTAIS NÃO PODEM FAZER ISSO POR SI SÓ QUANDO SE TRATA DE ALGO FORA DO COMUM ACIMA DO NATURAL, É PORQUE HOUVE UMA INTERVENÇÃO OU FORÇA SUPERIOR.

 

         Nossa função é dominar os elementais submetendo-se ao nosso poder impondo-lhes nossa vontade, não podemos enfrentá-los na amizade, ou os dominamos ou seremos dominados por eles ou até mesmo destruídos fisicamente, não há alternativa. Todo Mago tem plena capacidade deste domínio enfrenta e maneja os elementais. Por isto usa as quatro armas mágicas confeccionadas e consagradas por ele mesmo, BANQUETA, PARA O FOGO, A TAÇA PARA A ÁGUA, A ESPARA PARA O AR, E OESCUDO PARA TERRA.

ORIENTE DE CRUZ ALTA RGS

RONALDO LIMA –

Pin It
Atualizado em: Sáb 6 Jun 2015

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222