person_outline



search

Adeus para meu amigo Pedro

Hoje o dia foi realmente difícil, difícil pra não dizer um dia bem filho da puta. Estou em frente ao cadáver de um homem que se jogou do oitavo andar do edifício esperança. Isso é bem comum na vida de um policial, mas não é todo dia que o presunto é seu amigo.

Pedro tinha problemas, muitos deles, não problemas do cotidiano que todo mundo tem, eram problemas profundos da alma. Fico me perguntando se a família não havia notado nada estranho, talvez eles só não se importaram.
Por mais que ele negasse seu problema eu sabia que ele fugia para o banheiro pra chorar e por vezes se mutilava com o canivete que seu tio Fernando te deu, por mais que aqueles cortes no abdômen doessem era o que ele precisava para aliviar a dor da alma.

A causa dessa dor? Eu não sei, até me sinto culpado por não poder te impedir, juro que isso fosse uma fase sabe, você não tinha me contado nada, eu… Eu não queria me intrometer em seus assuntos. Mas que merda de egoísta eu sou, essa é a minha punição, ver seu corpo sem vida.

A família está tão desesperada que nem me notou, parece que finalmente acordaram… Tarde demais… Por sorte não me viram.

COF COF… COF COF

Vou acabar morrendo pra essa merda de cigarro, mas agora nem isso importa mais, vou sair antes que me vejam.

Olhando pro seu rosto assim você parece tão em paz meu amigo… Não acredito em seres superiores ou forças sobrenaturais, você sabe, mas agora me vem uma vontade estranha de rezar, mesmo que sem atribuir minhas preces a deus nenhum… Dessa piada com certeza você riria Pedro, eu também. Espero que esteja melhor assim, fica com Deus, seja ele qual for.

Merda de cisco…

Pin It
Atualizado em: Qui 27 Mar 2014

Comentários  

#1 PauloJose 29-03-2014 17:21
gostei, parabéns
abraços.

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222