person_outline



search

Saudade - II

E no silêncio do meu aconchego

Vem bater no peito um certo aperto

À hora de me recordar


Lembro-me da tua presença tão forte

Do teu abraço enorme

Me torno saudade ao prosear


Palavras sussurradas tocam-me como o vento


São em mim dóceis, meigas, meu doce alento 

Pin It
Atualizado em: Ter 20 Dez 2011

Comentários  

#1 wicos 31-05-2013 22:14
parabéns poetisa que bela saudade valeu do wicos

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222