person_outline



search

Homenagem

Escrevi esse esse fexto na primeira pessoa  pois acredito piamente, que em espírito  ela o leu.       A família Bastos Costa.

     D Eunice.      

                   Quiz Deus, que na comemoração dos seus 90 anos, estivesse não condição de amigos, mas sim, muito mais de um aparente afastado, me fizesse presente, e na minha saída, após o festejo, ter ouvido da senhora esta frase: "eu gosto muito de você."           
                  No texto mais filosófico que jurídico intitulado ORAÇÃO AOS MOÇOS,  o eminente mestre do direito brasileiro Ruy Barbosa, assim se fez ouvir: ( o texto foi lido por um colega do escritor) "A vida tem duas portas, a de entrar pelo nascer  e a de sair pelo morrer.  Naquele 16 de fevereiro do corrente, amigos e parentes, nesse grupo eu incluído, comemorarmos  as nove décadas que a sua  primeira porta foi aberta, e a maravilhosa estória de vida, começou a ser escrita, em gênero, número e grau, muito semelhante a de minha mãe, que já não está entre nós, apenas cinco meses mais vivida que a senhora. Se fosse narrar nesse texto, trechos de ambas estória, com certeza faltaria memória e espaço  para conter as palavras, mas, posso resumir de forma simples e também filosófica, fazendo minhas a bela frase do eminente psiquiatra Augusto Cury, em um dos seus magníficos livros, O FUTURO DA HUMANIDADE: "Um homem sem estória, é um livro sem letras". Não sei mensurar o número de páginas e quantidade de letra que formam ambos os livros que foram escritos tanto por minha mãe, quanto  pela senhora, mas posso afirmar que o seu, por ter permanecido tries anos  a mais entre nós, tenha algumas páginas e letras em quantidade superior,  mais ambos, com absoluta certeza,  poderia dá a ambas, o Prêmio Nobel de Literatura, ou uma Cadeira na Academia Brasileira de Letra. Poderia, na comemoração dos seus 90 anos, ter falado o que agora escravo para senhora ouvir, não foi possível, essa impossibilidade, também aconteceu porque, Deus Quis, assim eu creio. Hoje, nesse momento a senhora já não me escuta, mas, como em todas as vezes na qual nos encontramos, sempre afirmamos nos gostarmos, esse texto não é uma homenagem póstuma, e sim uma declaração para seus filhos, genro e noras, netos e bisnetos, de uma pessoa que sempre foi respeitado e amado pela senhora,  pois se assim não fosse, por certo não o escreveria. Sei que a senhora viveu em todos os momentos ao longo desses 90 anos, uma vida bonita muito bonita, como disse o poeta Gonzaguinha, eu termino dizendo que essa estória  sempre continuará sendo; é bonita, é bonita, mesmo já não estando entre nós.                       
                    A todos da família, da qual me considero parte, eu uso o verso do poetinha Vinicius de Moraes, no pouco conhecido poema Elegia a Clodoaldo, seu velho pai: "Coisa simples é a morte, dói depois sossega"  Hoje a segunda porta que Ruy falou, se abriu, mas tenho absoluta certeza que por ela passou assim como minha mãe, uma mulher de fibra, de coragem, de garra, que nunca se deixou vencer pela adversidade da vida, pois sempre encarou a vida com muita beleza. A senhora deixou um exemplo para ser imitado por todos que tiveram o prazer de conviver maravilhosos dias que a vida lhe proporcionou,nesse grupo estão meus dois filhos, seus NETOS, e os meus netos, seus bisnetos (gemeos), que são netos de sua filha, com quem fui casado.    A todos da família meu abraço e muita paz.  Paulo Cesar e Denise.
Pin It
Atualizado em: Sex 31 Jul 2020

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222