person_outline



search
  • Contos
  • Postado em

O GALO MANDÃO

UM ESTRANHO NO GALINHEIRO

   Era mais um fim de dia na fazenda Cisne Negro. Entretanto, um acontecimento inesperado traria grande mudança àquela fazenda em especial aos habitantes do grande galinheiro.

  Um pintinho que estava perdido nas mediações da fazenda foi colocado pelo proprietário no galinheiro para não ser vitima de predadores noturno.

  Aoadentrarno galinheiro, índio, chamado assim pelo seu resgatador, olhou para todos os lados e não viu ninguém. Achou estranho o bichinho assustado! Mas, olhou para o alto e percebeu um movimento no poleiro. Olhando melhor viu vários olhinhos brilhando no reflexo da luz dos últimos raios de sol que entravam pelas frestas das telhas do galinheiro.

   Mesmo sem receber as boas vindas, índio tratou de achar um cantinho com palhas secas pra se deitar. Ao caminhar, índio pisou numa casca de ovo que estava no chão e o barulho despertou a galinhada.

-Cocoricó - Cocoricó - Cocoricó – Foi um tal de cocoricó de lá cocoricó  de cá. Algumaspenadasdiziam: Nasceu meu bebe. Achando que oestalodo ovo era de seu filhinho nascendo.

A galinhada estava tudo de pescoço em pé cocoricando alto tentando entender olevante.

Até que Frederika pula do seu ninho e vai conferir de perto omistério. Ao se aproximar dointrusoela dá um giro no pescoço, vira os olhinhos, dar um giro no pescoço, e diz:

- Cócó coisa feia de onde você veio?

O pobre pintinho assustado tira a cabeça do meio das palhas e responde:

- PIU! Fui colocado aqui porque me perdi de minha mãe e de meus irmãozinhos.

-Hum! Cócó coisa feia você não vai poder ficar aqui não. Até porque o galo Trovão se te pegar aqui vai ficarpenosopra você.

Acabando Frederika de falar, quem entra pela porta do galinheiro, o galo Trovão.

-Cóóó Cóóó Com quem você esta falando Frederika?

Tremendo de medo do Trovão Frederika aponta as assas prodesafortunadopintinho.

-Cóóó Que criatura estranha é essa?! Indaga o galo.

Um silêncio toma conta do galinheiro. Algumas galinhas abaixam a cabeça e fingem que já estão dormindo. Todas morrem de medo do galo Trovão. Ele as coloca pra dormir cedo, determinar quantos ovos cada uma deve por. E ainda as obriga procurar minhocas e insetos pra ele. E umtremendomandão!

UMA GALINHA SOLIDÁRIA

- Bom bichinho esquisito como você é um invasor vai ser levado pra fora pra servir de alimento pra coruja Malvada.

-Observando todo aquele  percalço que o pobre índio ia passar, Pintadinha, lá do fundo dá seu cocorico.

-Cócó Com licença senhor Trovão!  

-Sim dona Pintadinha. O que queres de mim?

- De você nada seu convencido. Eu só quero dizer que esse pintinho é meu.

O galo ficou meio surpreso tendo em vista a falta de semelhança. E a galinhada começou a cocoricar muito alto. Foi aquele alvoroço no galinheiro.

-Mas, como seu se ele é tão diferente. Disse o galo a galinha Pretinha.

- É meu. Só que quando saímos pra pegar sol ele caiu na vala onde tinha borra de café. E ficou assim, vermelhinho.

O galo Trovão cocoricou, olhou pro um lado pro outro, ficou meio desconfiado, mas, como Pintadinha era uma bela galinha e muito botadeira, deixou por isso mesmo.

-Mas, dei ordem pra todas. Quem não obedecer será punida. Amanhã eu quero que todas põem o dobro de ovos e que me tragam larvas frescas. Entenderam!  Isso se aplica a você também Pintadinha do filho esquisito!

MAIS UM DIA NA FAZENDA

Pintadinha com muito sacrifício cumpria as ordens do galo mandão. Além de cuidar do pintinho índio que cada dia ficava maior e mais forte. Ela cumpria sua tarefa diária imposta pelo galo Trovão. Se não bastasse, tinha também a galinhada que viviam cocochichando entre elas sobre a aparência do filho de Pintadinha.

- Cócócó  Clô já viu o filho de Pintadinha como ele está cada vez mais vermelho.

-Cócócó Coisa de outro mundo, né comadre? Pior você não sabe! A filha da Carijó anda virando as asinhas pro lado dele. Num sei não isso não vai dá certo!

-Cócócó Coitadinha da Carijó cuidou daquela franguinha com tanto carinho. Pra agora ela se engraçar pro lado desse mestiço.

 – O pior vai ser quando o Travão descobrir essegracejo– vai dar ruim!

- Quietinha que aí vem a Pretinha.

- Có Como vai Pretinha?

- Có Como vai Pretinha?

O DUELO

O tempo foi passando e a cada dia índio ficava maior e mais forte. Seu porte chamava atenção da galinhada. E, também de Trovão que ficava com muito ciúme. Vendo que estava correndo o risco de perder seuharémTravão procurava um meio de expulsar o galo índio da fazenda.

- Cóóó Ultimamente você não tem cumprido as tarefas do galinheiro franguinho Índio. O que foi tá se achando o chefe?

Índio tinha certo respeito pelo galo trovão. Embora não concordasse com a maneira que ele tratava aspenosas.

- Cóóó Como assim! Estou sempre ocupado. Fico de guarda contra os perigos do dia e da noite, esses dias um gavião quase levou dois filhos de Bitela. Eu que entrei na frente e evitei.

Mas Travão não estava muito a fim de ouvir suas explicações e foi se aproximando com as asas abertas numa preparação de luta.

Sem esperar, Trovão vai pra cima de índio. Índio pula pra um lado pula pro outro. Ele não quer brigar com o velho galo. A galinhada ajunta pra ver o duelo.

Trovão vai ficando cada fez mais nervoso porque não consegue atingir índio. Mas, o pior ainda vai acontece! Trovão,impetuoso, dá uma distância de umas 10 galinhas e cisca no chão bufando como um touro.

Pretinha chega e grita. Filho corre!! A galinhada todo fica apavorada.

Índio sabe que se fugir será sua derrota e terá que sair da fazenda. Ele então se prepara. Olha fixo para opavorosoTravão. Travão vem correndo como umtrem velozpra cima de Índio. Sem querer seatracaro galo índio dá um salto no ar, e o galo Trovão passa direto, mas nesse salto a algo inesperado acontece, a espora grande e afiada de índio passa raspando a face de Trovão. Trovão fica desalentado, sem saber pra onde ir. A galinhada corre pra ver oque aconteceu. Hum! Diz a galinha Clô Parece que um de seus olhos foi furado. Trovão, então, sem coordenação desiste da luta. 

É um cocoricó geral. Ninguém nunca tinha visto o galo Trovão assim indefeso. Pretinha vai saindo de fininho com seu filho herói. E a galinhada vai atrás. Clamando-o como novo líder do galinheiro. Pretinha, então, pede pro galo Índio cocoricá algumas palavras.

-Cóó Cóó Como seu novo líder digo pra todas. Comam tudo que vocês quiserem na fazenda. Entre para o galinheiro a hora que desejarem. E coloquem quantos ovos puderem.

Foi uma festa geral. Todas se sentiram livres. E assim acabou o reinado do Galo Mandão. Ah! E ele teve que dormir todos os dias fora do galinheiro. E com um olho só passava o dia num telhado de uma casa vigiando os gaviões.

Pin It
Atualizado em: Sex 28 Mar 2014

Comentários  

#2 wicos 31-03-2014 10:37
valeu escritor parabéns
#1 PauloJose 29-03-2014 17:30
parabéns
abraços.

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222