person_outline



search

Quando Gandalf fumou a erva dos Hobbits e se recuperou

A Terra tremeu; e todos se atemorizaram. Nisso, os poderes de Gandalf, o Cinzento, se tornaram fracos e sem efeito. A Terra Média esperou, mas não houve um restabelecimento do mago.

 

Gollum, perdido nas cavernas sombrias, procurava o Um Anel, que perdera para Frodo, o Bolseiro. E amaldiçoou deuses e homens; magos e hobbits; e dragões e orcs. Procurou o Um Anel, até que, sentado em uma rocha perto do teto da caverna onde descansava, traçou a sua vingança.

 

Sauron, entidade maligna de Mordor, virou o seu Olho em direção ao Condado e quando o fez, Gandalf se encontrava à beira da morte. Saruman, ainda sem ambições desmedidas, visitou o grande mago e disse:

 

- O que posso fazer por ti, velho amigo?

 

Ao que Gandalf respondeu, em voz débil:

- Parece que estou no fim. Traga-me um cachimbo e um pouco de erva dos Hobbits.

 

- Você não precisa da erva. Segure isto.

 

- Isso vai lhe dar forças, Gandalf – disse categórico Saruman, o Bondoso.

 

Gandalf deu um gemido e tentou agarrar o anel. Mas jogou-o no chão, após um segundo de hesitação.

- Traga-me a erva dos Hobbits, Saruman. Não preciso da magia negra de Isildur.

 

- Como quiser.

 

E Gandalf, arregalando os olhos de dor, levou o cachimbo trazido por Saruman, aos lábios e tragou a fumaça.

- Arejaoijeraaejiriojrjkkjkklajkjk!!!!!!

 

 

- O que ele está dizendo, ora bolas!

 

- QERERqtlqtqkwejtkl/q/rlwrioeoirqjwjQERER

 

- Gandalf! – exclamou Saruman, boquiaberto.

 

- Siiiiiiimmmmmmmmmm!!!!!!!

 

- Gandalf! – gritou assustado Bilbo, que não saíra do lado da cama.

 

- Sim, eu sou Gandalf e destruirei Sauron e seu exército de orcs, uruk-hai e o Um Anel!

 

- Quando? – perguntou Saruman

 

- Assim que eu tiver acabado com essa erva – e soprou uma forma diáfana, que bem poderia ser Smaug.

 

- Traga-me mais erva, Bilbo! Temos o que comemorar – falou Gandalf, já sentado na beira da cama.

 

- Com cânhamo ou com hachichi?

 

- Com uma pitada de pó de rapé, é claro.

 

- Para entrar em Alfa?

 

- Não, Bilbo. Para entrar em estado Zen.

 

E Gandalf pulou da cama, saltitando.

 

- Pelos deuses de Asgard, me dê um punhado dessa erva, Bilbo! – disse Saruman.

 

- A erva é uma ilusão; o que importa é a coragem.

 

- Coragem?

 

- Sim, para fumar todo o cachimbo e não vomitar, engasgado com as suas alucinações, Saruman.

 

- Então, me dê todo o estoque que você tem.

 

- Prepare-se para entrar em uma nóia.

 

- Nóia?

 

- É, nóia de paranoia.

 

- Me dá essa droga de erva dos Hobbits, Bilbo, ou transformarei essa casa em um cogumelo mágico.

 

E os dois riram, enquanto Gandalf cantarolava larilarularilarualariadiaeloie, em língua élfica.

Pin It
Atualizado em: Seg 6 Out 2014

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222