person_outline



search

Cumplicidade no Lar

Quando as dificuldades do trabalho tornam-se o foco principal, a família passa a ser uma filial do escritório, fábrica ou repartição. Cada problema não fica no seu reduto, os do serviço confinados no prédio da empresa e os de casa no seu respectivo lugar, porque quem transita pelos dois ambientes é o mesmo ser humano.

Melhor falar de trabalho que não falar nada. Não compartilhar o que vai dentro da cabeça e também não conseguir esconder a dor do rosto é ajudar a diminuir a resistência, inclusive física. A sensação inicial de que o santuário do lar foi invadido ao trazermos o que nos afeta no trabalho para casa, perde importância frente às dificuldades enfrentadas pela pessoa. É ela que nos interessa e sabermos a causa das dores é o primeiro caminho para colaborarmos. Mesmo que seja para ficarmos quietos e respeitar a visão do outro, ou então, saber a parte que nos cabe naquela preocupação. Isto elimina de cara “o que será que eu fiz para ele estar assim” e foca direto no problema.

Quem gosta de nós tem o instinto primeiro de nos poupar. Certas circunstâncias são melhor administradas sozinhas. Transferir o assunto adiante pode não acrescentar nada.

O mutismo pode ser uma tática para a não invasão de privacidade, porém, é uma faca de dois gumes. Corremos o risco de não perceber que se está levando vidas paralelas, onde a intenção inicial era de uma vida em comum e não uma ocupação comum de espaço físico.

Atravessar períodos difíceis e superar-se, qual família não passa por isto? É uma batalha diária, que parece não dar trégua. Pior que isto é perder a chama do grupo familiar, a cumplicidade. Preferimos enlouquecer junto, a ter que conviver com o alheamento das questões que fazem parte de uma rota comum. É louvável quem lida com o trabalho como missão, sinal que está preocupado com a própria profissão, empresa, mas também com o contexto onde ela está inserida, com pessoas por detrás dos empregos. Nestas horas, vale lembrar que cúmplices são mais fortes. E a relação de parceria se estabelece nos ambientes de trabalho e na família. É onde buscamos força para fazer melhor como seres humanos, como cidadãos de uma aldeia global, construída diuturnamente.

Pin It
Atualizado em: Ter 26 Abr 2011

Comentários  

#4 Alexandreschorn 14-05-2011 00:07
Cumplicidade no Lar, eu sou um abençoado por DEUS pois minha esposa e filhos ....são maravilhosos e eu só estou por aqui e devo muito a isto cumplicidade e amor é tudo ai entra respeito etc e etc heheh ,que maravilha ler esta crônica contemporanea e verdadeira lindissima ,obrigado por tela compartilhado com nos ok abração!
#3 Eliza 05-05-2011 23:03
Belíssima crônica!
Você como sempre abordando temas muito interessantes.
Parabéns!!
Beijos :-)
#2 ANTENA 29-04-2011 17:09
A cumplicidade e o mutualismo são imprescendíveis para vencermos na roda-vida, porém acho que não devemos levar trabalho para a quietude e paz do lar, haja visto que temos oito horas por dia para surtarmos nele. Parabéns por mais uma valiosa análise cotidiana.

abraço anarquista
#1 NIKI 28-04-2011 23:29
Sem cumplicidade fica difícil a convivência...Excelente texto! bj

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222