person_outline



search
  • PoEmas
  • Postado em

Rosa Negra

Em meio a um canteiro de rosas.
Vejo as mais belas florescer.
Ao me aproximar.
Observo cada uma a desabrochar.

Vejo diversas cores aparecer.
Vermelhas, azuis, amarelas, brancas.
Todas esperando sua hora de crescer.

A vermelha tentei tocar, mas existia espinhos lá.
A azul tentei colher, mas recuei a outro espinho ver.
A amarela fui acariciar, mas existiam muitos espinhos lá.
A branca quis arrancar, mas até no caule os espinhos vieram me furar.

Continuei a observar, existiam muitas rosas lá.
Mas nenhuma pude tocar.
Então avistei uma rosa negra.
Tão bela ali estava, vendo o vento soprar.

Sem espinhos a lhe cercar.
Ao me aproximar a vi murchar.
A peguei e a fui observar.
Os insetos lá estavam, da coitada a se aproveitar.

Vermelha meu coração.
Azul a minha mente são.
Amarela a minha alegria.
Branca a minha paz.

A negra era aquela que fui um dia,
Quando achava que não precisava de proteção.
Acreditava cegamente nas pessoas que me protegiam.
Hoje vejo o que elas são.

Pin It
Atualizado em: Ter 31 Maio 2016

Comentários  

#1 Arnoldo 03-06-2016 07:07
Um poema simplesmente lindo. Parabéns.

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222