person_outline



search
  • PoEmas
  • Postado em

Inferno

O acoitar do chicote
O grunido agonizante
O sangue verte 
Da fenda maçante

Das garras afiadas 
Perfuram seu peito
O apertar do órgão
Que pulsa veneno

Gemidos de dor
Lagrimas de acido
Angustia e ardor
Carregarei mais um fardo

Feridas abertas
Expostas torturas
Nao és aqui o inferno?
Oh consciência impura

Perdido no vaco
A escuridão devora
Sem pistas do carrasco
O medo se aflora
Pin It
Atualizado em: Seg 5 Dez 2016

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222