person_outline



search

IDENTIFIQUE-SE, IDENTIFIQUE-SE!... “FILHO FEIO É QUE NÃO TEM PAI”.

Como nos sentiríamos orgulhosos se, ao

Lerem o que criamos, nos dissessem:“Gostei do que escreveu. Como

É agradável! Gostei... gostei... continue pois

Realmente me fez um grande bem.”Portanto,

Imaginemos se não fizéssemos muita questão de colocar

O nosso nome naquilo que orgulhosamente criamos, caso

Já se tornou habitual, e nem tivéssemos tal tipo de preocupação? Teríamos, por acaso, o

Orgulho e o grande prazer de sermos citados como autores desse ou daquele texto que,

Sem dúvida, a tantos agradou?JAMAIS.. JAMAIS!

É justamente por isso que tais comentários elogiosos nos impulsionam

Bastante a fim de que demos asas à nossa fértil imaginação.Quer prazer maior que esse?

Outro dia mesmo, “navegando” pela Internet, li um texto maravilhoso que, na

Realidade, me fez chegar a essa conclusão:se gentes e mais

Gentes demonstram certa satisfação em ler o que

Escrevi, porque então não faria questão de me identificar como

Sendo o verdadeiro autor, esquecendo-me dessa tolice de

 

Se colocar “anônimo” naquilo que faço?Portanto, a partir de agora, não mais cometerei

Essa tolice de escrever, no rodapé daquilo que criei,ANÔNIMO. Pelo contrário, em

Grande parte do que escreverei colocarei, ou melhor, em tudo

Realmente, sem jamais me esquecer,autor: fulano de tal.

Ora, sinto-me, ou não sinto-me orgulhoso, das

Boas coisas que sempre estou a criar e, com certeza, irei ainda mais criar?

É CLARO QUE SIM!E porque faria questão de não me identificar? Se na verdade

Sou o maior fã de mim mesmo, claro está que sempre desejei que

Outros também gostassem daquilo que sempre criei.

Já que estamos falando de quem não gosta de se identificar,

Olha só que maravilha essa parte que alguém (desses que citei,

Infelizmente) não fez muita questão “desse negócio de se identificar”. Quem age assim não é

Realmente tolo?É CLARO QUE SIM!Assim, cita-nos o tal escritor:“O desejo de escrever

É como planta com seus rebentos. Nem sempre,

Lamentavelmente, os botões vingam

Cem por cento. Mas toda poesia tem

 

Certo intento: trazer n’alma do leitor um

Ligeiro acalento pois nem toda semente deixa o lavrador contente e com todo poeta nada

É diferente. Diríamos ser ato de sabedoria

Revoltar-se ao saber que a mesma obra não poderá agradar a tantos? Impossível... é

Impossível pensar assim. Meus colegas escritores: se suas obras forem criticadas

Ou até mesmo difamadas, não se importem, não se importem...

 

... CONTINUEM ESCREVENDO!!!”

Pin It
Atualizado em: Qui 23 Jan 2014

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222