person_outline



search

Acaso

"Jubila-te da memória de coitos e de acertos.
Ou tenta-me de novo."
Só não obriga-me a ser mulher no
Espaço do teu leito porque 
Antes, quero que as notas da tua música 
Lida no espaço do arrebol de um sábado 
Vaguem na minha memória, indiferente a 
Esses dias de aço e sangue que vivemos. 
Segunda, a vida volta ao normal
Já até parece longe todo o
Universo de letras de A a J escritas
Num papel maleável que chamamos 
Indiferentemente de acaso
Ou destino? Quem o sabe? Duvido, pois a
Realidade é no que acredito.
Pin It
Atualizado em: Sáb 25 Nov 2017

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222