person_outline



search

VIDA DE UM REFÉM

homem-10

Refém de uma vida sem sentido,

Está preso em sua criação obscura, trancou-se neste novo lar,

Se satisfaz com água, teto e pão, dor e desilusão,

É o sustento diário para ficar no chão.

 

Uma alma triste que não se liberta, aponta a arma para si,

Não tem alimento, calorias vazias de vontades,

O próprio refém não digere seus desejos, e suicida seus sonhos,

Quando o nada lhe apetece, a sua estrutura empalidece.

 

Perambula pelos cantos procurando a chave do desencanto,

Seu prato é vazio de sonhos, se alimenta da fraqueza,

Desfilando a beira de um precipício seu esqueleto,

Está a beira do nada, suspira o fim...

 

Habitante dos esconderijos, não é mais ninguém,

Virou um grão de poeira neste mundo,

Se encontra em um lugar que ninguém vê,

Se esquece no vazio.

 

Quadro de uma vida mal pintado, sem valor de mercado,

Decaídos, vida sem mérito,

Seca do sertão, não há colheita sem plantação,

Pinceladas da vida de um refém, é sua esta feia pintura ?

Pin It
Atualizado em: Qua 11 Nov 2009

Comentários  

#27 Anjinha 07-06-2010 15:04
Lindo! Favorito! Abraços.
#26 Anjinha 07-06-2010 15:01
Lindo! Favorito. Abraços.
#25 CLARICE_ 05-05-2010 16:42
:love: Texto forte! Muitas vezes nos tornamos reféns de nossa própria inércia diante das dificuldades e escolhas erradas de vida! Mas se faz necessário tomar as rédeas da própria existência e ir em busca da felicidade! Parabéns por tua inspiração! Todas as estrelas pra ti! Abraços! :love:
#24 Robsoon 27-01-2010 11:49
Não resisti voltei pra conferir mais uma vez!

rss
:D
#23 calunga 11-12-2009 07:48
:D Gostei muito do movimento que incomoda com a luz o abissal interior.
#22 PauloSiqueira 07-12-2009 05:08
Pena que seja verdade seu lindo poema.
Pena que a maioria se torne refém de si mesmo.
Pena que deixamos a mediocridade do dia a dia tomar conta da nossa vida.
Mas é muito bom conhecer você.

Parabéns
#21 José Emir 02-12-2009 15:10
Olá Maga: "Perambula pelos cantos procurando a chave do desencanto,Seu prato é vazio de sonhos, se alimenta da fraqueza,Desfilando a beira de um precipício seu esqueleto,Está a beira do nada, suspira o fim..." Que lindo. E tem gente (eu) que pensa que sabe escrever. Você é um exemplo vivo da divina arte de escrever. Abraços, José Emir
#20 Niki_ 01-12-2009 17:12
Favoritei novamente!!!rsrs... Bjs em ti Rosa chiclete. :love:
#19 ViniciusMachado 30-11-2009 09:58
Até onde vai nos prendemos a alguém ou alguma coisa de forma que viramos refém delas, é uma bela poesia Maga, parabéns, 5 estrelas e favoritei.
#18 Juarez_do_Brasil 30-11-2009 07:32
Parabéns pela poesia.

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222