person_outline



search
  • Poesias
  • Postado em

Vida. (João Maker52 e Paulo Valoto).

Obra e poema escrito por João Maker52, adaptado e rimado por Paulo Leandro Valoto.

Aquilo que nega-me agora,
Que segreda em teu coração.
A luz que se apaga e chora
E deixa uma mancha de emoção

Que a triste aparição do sol brilhando,
Faz lembrar seu sorriso de felicidade
Aquele teu olhar na primavera iluminando
O nascer de seu dia para a eternidade.

A verdade são prismas, riquezas e catedrais,
Esboçando a beleza e a riqueza dos vitrais
O fato de preparar sua ida junto aos demais
Para estar ao lado de Deus e nada mais.

Me sento aqui e fico vendo a relva crescer
Repito dentro que ficarás bem sem mim
Sinto a vida brotar e ainda renascer
Com ciência de que tudo não há um fim.


Com as mãos enxugo as lagrimas do rosto
As lágrimas encharcam meus olhos e choro
Enlutadas pela minha tristeza e desgosto
Não há como negar que eu te adoro.

Apago o semblante de minha tristeza
A vida segue e eu estou aqui vivendo
Sinto o cheiro da terra e da natureza
E essa dor devagar vai se rompendo.
Pin It
Atualizado em: Qui 10 Jan 2013
  • Nenhum comentário encontrado

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222