person_outline



search

DESERTO

DESERTO_montagem_3

Com a burca me cubro e me deito na areia escaldante,

No tremor de visões, vendo o oásis rogado, inocente, incauto,

Não tomo mais os passos, os camelos o fazem por mim,

Mundo árido, queima minha cútis, resseca, quebra, machucando a pele,

Dilatando meu ponteiro da fragilidade,

 

Eu torno o chão mais duro que o próprio sol,

Vagueio entre dunas, minhas pegadas se arrastam,

Em condolência, carregando minha tristeza,

Craquelam a terra estéril,

Neste momento que minha vida vaga neste mar morto,

 

Que a terra não umidificou, os sapatos não calçou,

Quando não mais aqueciam,

Com solas gastas, seu pé deflagra no solo ardente,

No asfalto fervem os dedos, tocado nos seus medos,

 

Devaneio me perdi no deserto em que estou,

Vivo na escassez de sinalização, ruas, placas, não sei a direção,

Em idas e voltas, minha vida estagnada,

Com tanto a fazer, fiquei perdida no Saara de minhas emoções,

 

Onde não corre água e acabam-se às lágrimas,

Sedenta de tudo agora me vejo,

Precisando achar a saída deste ninho sem vento,

Alguém sabe o caminho neste momento que peregrino (?)

Sem saber onde aterrissar, pois nenhuma terra eu avisto.

Pin It
Atualizado em: Seg 28 Jun 2010

Comentários  

#27 PauloJose 12-07-2012 00:30
ESCREVEU COM UMA INSPIRAÇÃO MAGNÍFICA.
SEM PALAVRAS APENAS ISSO....
ABRAÇOS.
#26 PauloJose 25-05-2012 21:40
MARAVILHOSO POEMA,ATÉ NOS AJUDA A VIVER,SEMPRE ALEGRE. :-)
#25 Geraldocoelho 04-12-2010 00:05
No deserto de nós mesmos,nos encontramos
muitas vezes;mas as placas de sinalização
indicam o "OÁSIS"que há dentro de nós...
No teu "DESERTO",de forma bastante poética,encontramos todos nós um delicioso "OÁSIS";parabéns,grande poetisa;lindo e maravilhoso trabalho;gostei;bjsssssssssss.
#24 PauloSiqueira 01-11-2010 01:28
Menina como você escreve bem, estava com saudade.
Bjs.
#23 master22 27-10-2010 19:31
Belíssimo poema ...
não tenho estrelas para estrelar,pois ele merecia o universo.
parabéns
+2 #22 Monique_Lemes 13-10-2010 21:05
"Que a terra não umidificou, os sapatos não calçou,

Quando não mais aqueciam,

Com solas gastas, seu pé deflagra no solo ardente,

No asfalto fervem os dedos, tocado nos seus medos,"
Voltei porque já estava com saudade da tua intensidade!!!!
Adoro ler-te querida!
Abraços!
+1 #21 wicos 16-09-2010 22:31
GAROTA TU ÉS GRANDE POETA TEU DESERTO É LINDO BIG BIG BIG PARABÉNS
:-?: :-?: :-?: :-?: :-?:
+2 #20 ReginaldoRodrigues 15-09-2010 20:38
Ao final a água ficará mais fria e inacreditavelmente gostosa...

Abraço!
+2 #19 jrs49 06-08-2010 13:00
Muitas vezes precisamos nos recolher a solidão do deserto e deixar que nossa alma reflita em busca do que lhe faz bem.
Quando chegar a hora saberemos.
Parabéns.
+2 #18 RaymundoLuizLopes 03-08-2010 23:33
O deserto, a solidão... rodeiam a existência. A burca esconde uma alma, seus desejos, suas alegrias não realizadas, seus sofrimentos... Mas há, em algum lugar, um Oásis nos esperando. Não o percamos de vista. Ressalto: "Precisando achar a saída deste ninho sem vento,". Parabéns!! :love:

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222