person_outline



search

M I R A D O R

Em meio a parques,catedrais

e circos,

em meio a fábricas,cabarés

e mortes,

em meio à ânsia de ganhar

a sorte

o homem vive a ilusão

da vida!...

Não sabe ainda o que é salvar

a alma,

nem bebe a água ao chegar

da lida!...

Em meio ao sol do meio-dia

infindo,

em que o homem geme e chora

rindo,

o sino-dor repica em sinfonia,

sem harmonia ou canto seja

de quem for a alma da guia

já que o homem anda por tanta

agonia

enquanto mil olhos para ele olham

sem querência,como bichos,sem dó

no instante em que o homem cheira

a lixo,

antes mesmo de voltar ao pó!...

Pin It
Atualizado em: Qui 24 Fev 2011

Comentários  

#5 rackel 27-03-2011 06:30
A busca da sobrevivência nos impele a zanzar atabalhoadamente pela vida, imune aos apelos do nosso interior. Quando essa ansiedade toma conta, não há espaço para se abrir ao sentido de viver, comprimido entre tantos sofrimentos, que passamos por essa vida sem perceber, levados apenas, sem governo da própria existência. Pungente, oportuno, Belo. Gostei
#4 guenia 24-02-2011 22:54
"o homem vive a ilusão da vida"
poesia perfeita, linda, completa.
cumprimentos pela bela inspiração
#3 Niki_ 24-02-2011 22:09
LINDO, LINDO!! PARABÉNS.
#2 Nelson_de_Medeiros 24-02-2011 19:23
Beleza, beleza...
Verdade dita em versos.

grande abraço.
#1 jrs49 24-02-2011 12:12
Você retratou fielmente o nosso povo, o buscar pela sobrevivência, pessoas que mais parecem bichos que seres humanos, que para alimentar-se reviram lixos, são tratados como nada, e pessoas que na busca de subir na vida esquece dos mais simples costumes.
Parabéns.

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222