person_outline



search

LIBERDADE

alt

O que é essa liberdade almejada,
Senão qualquer coisa indefinida
Pintura da morte imaginada
Linha do horizonte jamais alcançada.

Esse pensar que me detém um segundo
Sem limites entre os mundos e seus confins
Segue vagueando displicentemente
Não encontra limites em mim.

É tudo negro feito o ébano
Ou tudo branco feito marfim.
Se coexistem, que tétrico...
Uma sempre impõe fim

Dualidade, verdade presente
Liberdade, desejo contido.
Vive-se de verdades ditadas
Livre é a escolha prudente, só isso.

E são contundentes essas palavras 
Que há quem possa, com direito discordar.
Onde mais seremos livres,
Senão no próprio e solitário pensar?

Ah liberdade...
Que imagem faço de ti?
Um eu sozinho no nada
Sem escolhas, sem cores
Sem mim...


No indefinido céu além do firmamento

Pin It
Atualizado em: Qui 30 Jun 2011

Comentários  

#2 MARGARETH_DEFENDE 12-07-2011 00:55
Uauuuu.... arrasou, estava com saudades de suas poesias divinas.
que rima chique e inteligente, ( acho que vou começar a gostar de rimas.
Que sua liberdade se ascenda tal como sua inspiração alcança os confins.
Muitos beijinhus.
#1 jrs49 06-07-2011 23:35
Maravilhoso, muito bonito!
Gostária de citar os versos que me tocaram em sua poesia:
E são contundentes essas palavras
Que há quem possa, com direito discordar.
Onde mais seremos livres,
Senão no próprio e solitário pensar?

Abraços.

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222