person_outline



search

SUPERFICIES

Eu olhei a superfície de uma lagoa

E exclamei encantado

Que azul maravilhoso...

Como será o fundo da lagoa?

E mergulhei... só encontrei barro, lodo...

E voltei à tona decepcionado

A lição serviu-me

Sempre que vejo agora uma lagoa

Muito azul muito clara.

Olho-a de longe

Porque aprendi que mesmo o mais azul

Tem lodo no fundo dagua

Como se parecem essas lagoas

Como a alma dos seres

Olhas apenas superficialmente

Porque uma vez

Eu fui ao fundo e voltei

Encoberto de lodo e desde então

Nunca mais mergulhei


Pin It
Atualizado em: Qua 26 Out 2011

Comentários  

#15 PauloJose 04-12-2011 06:57
ESTA POESIA LEMBRA DE MUITAS FAÇANHAS NA VIDA! É REALMENTE INSPIRADA,FAVORITEI!
#14 PauloJose 01-12-2011 05:43
LINDA APENAS ISSO ....
#13 PauloJose 21-11-2011 20:43
PARABÉNS MUITO BOM!
#12 PauloJose 20-11-2011 06:28
PARABÉNS, FAVORITEI!
#11 PauloJose 10-11-2011 01:52
MUITO PRÁTICO, OBJETIVO,PARABÉNS!
#10 pedrohostyn 06-11-2011 11:27
Muito bonita linda poesia nunca imaginei que meu pai fosse tão bom escritor parabéns. pedrohostyn
#9 tania_martins 06-11-2011 10:23
Parabéns!
Abraços.
#8 PauloJose 05-11-2011 21:19
POESIA OBJETIVA E LINDA DEMAIS PARABÉNS! :zzz
#7 NIKI 03-11-2011 10:36
Gostei imenso do texto, excelente analogia. Abraços
#6 Nadi 29-10-2011 23:01
Encatar-se com a aparência é um defeito (considero defeito moral) que só o ser humano possui.
Bjs

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222