person_outline



search

Driblando a vida

Exibir Viver não é fácil, conviver com as pessoas também é meio complicado. Via de regra o ser humano é muito complexo, cada cabeça é um mundo daí a diversidade de pensamentos, posturas, atitudes, tendências que fazem de cada pessoa um ser ímpar. Ninguém é igual a ninguém, nem mesmo os filhos nascidos dos mesmo pais são portadores das mesmas características, podem ser parecidas porém idênticas, nunca. E o que dizer das pessoas que não fazem parte da nossa família biológica? Mais complicado ainda, salvo algumas exceções de semelhança que muito se ouve dizer por ai: Se fossem irmãos não pareciam tanto, não tinham tantas afinidades!! Pois é, muitas vezes levamos puxões de orelhas incríveis, somos pisoteados e machucados por pessoas que juravámos que jamais agiriam assim conosco, familiares e amigos que confiavámos nos ferem profundamente. É ai que precisamos ter jogo de cintura e saber driblar os acontecimentos.. Na vida enfrentamos as mais variadas situações que requer de nós paciência, calma e muito bom censo para que não saiamos mais feridos do que já estamos. Saber contornar obstáculos é um dom, calar diante de uma agressão é uma atitude sábia e perdoar ofensas é divino. Quando estamos conscientes que tudo que nos acontece contribui para o nosso aprendizado, são lições necessárias para o nosso aprimoramento moral e espiritual, fica bem mais fácil compreender e aceitar as limitações dos outros, muito embora nos façam padecer. Se não formos suficientemente inteligentes e sensatos sofremos muito mais. Viver realmente não é fácil, mas quem disse que é? Portanto se faz necessário que se tenha uma compreensão muito vasta e abrangente sobre a eficácia de enfrentar com muita garra, força, coragem e foco no bem, os reveses naturais da existência os quais todos nós estamos sujeitos a passar. Afinal a terra não é um paraíso, muito menos um parque de diversões, as lutas são constantes e a caminhada é árdua. Óvio que temos atenuantes sim, caso contrário ninguém suportaria , temos períodos de descanso, de calmaria, temos também tempos ingratos de tempestades e turbulências, mas o que importa mesmo é que tudo passa, nada é para sempre. A grande sacada é ir no embalo, driblando e contornado a vida da melhor forma possível. Não teríamos rosas lindas e perfumadas se as roseiras não tivessem espinhos! Pense nisso e aja sempre com sabedoria.
Pin It
Atualizado em: Sáb 21 Out 2017

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222