person_outline



search
  • Samba
  • Postado em

REALEZA DA POBREZA

Na cabeça ele tem o ornato

Que condiz à realeza

Dentro dela só se passa

Pensamentos sem riquezas

Seu manto rebrilha vaidades

Qualidade em excesso perdeu a beleza

E antes que eu me esqueça

Eu não quero ser rei

Com tanta pobreza

O meu primeiro

Eu primeiro

Meu pirão primeiro

Porquê?

Eu não quero ser

Dono do mundo

Onde até trabalhador

Recebe salário de vagabundo (bis)

O seu trono todinho dourado

Foi tão mal usado

Que está a perder

Toda cor que brilhava

Até mesmo sem querer

O dedo em riste na ponta

Sem luz

É bem pra cima que ele aponta

Que nem mais ele enxerga

O cristo pregado

No alto da cruz

O meu primeiro...(bis)

Composta em 23/02/99

Pin It
Atualizado em: Seg 7 Fev 2011

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222