person_outline



search

Um qualquer que se tornou tudo

Nem parece que já se passaram três anos. Três anos em que eu sofri mais do que deveria, amadureci mais do que deveria... quem diria que você, logo você me faria tão mal. Lembro como se fosse hoje, no primeiro dia de aula te vi lá no fundo da sala, totalmente isolado em seu mundo, acredita que senti medo de ti? Acho que na verdade não era medo de você, era a vida tentando me tirar essa curiosidade que crescia em meu peito. Porque não percebi logo no começo que isso não terminaria bem? Porque não evitei tudo isso?

Lembro também da nossa primeira conversa, você era só mais um conhecido em minha vida. Tive que aprender a conviver contigo já que você virou melhor amigo da minha amiga. Durante o ano todo nós nos tratávamos muito mal, todas as conversas terminavam em brigas, patadas e coisas do tipo. No fim do ano agradeci aos céus pois me livraria de ti.

Mas a vida sempre arruma um jeito de me mostrar que estou errada, dessa vez foi colocando você na mesma sala que eu. Olha que maravilha! O cara que eu tive que suportar um ano inteiro por pura educação vai estar na mesma sala que eu!

Logo no primeiro dia de aula percebi que estava errada com relação a você, quer dizer, parecia que estava errada. Você se mostrou totalmente diferente, calmo, amigo, compreensivo... isso em apenas um dia, não tive como não mudar de opinião com relação a você.

Os dias foram passando e eu fui percebendo que você poderia ser um grande amigo e conselheiro. Fui me apegando, me abrindo contigo. Ai começou o grande erro.

Quando percebi você tinha se tornado meu melhor amigo e confidente. Você sabia tudo sobre mim e eu sobre você. Todos os dias nós estamos ali, sentados nas mesmas mesas daquela escola, conversando sobre assuntos aleatórios. Muitas vezes levávamos broncas por não prestar atenção na aula, mas as suas histórias sempre foram muito mais interessantes do que qualquer coisa para mim.

Um certo dia comecei a ver-te com outros olhos, maldito dia. Comecei a reparar a ternura, o carinho, o cuidado com que você me tratava e aos poucos fui me apaixonando. Eu era nova e imatura de mais pra ver que isso estava completamente errado, como eu poderia me apaixonar pelo meu próprio melhor amigo? (sim, a essa altura você já era meu melhor amigo).

Minhas amigas diziam que eu deveria lhe contar, mas meu medo de te perder era grande de mais. Não conseguia me imaginar sem você, era muito dolorosa a ideia de ver você se afastando. Então preferi manter em segredo.

O tempo passou e já estávamos quase no fim do ano e eu mantinha os mesmos sentimentos por ti, mas claro, tudo em segredo.

Até que em uma semana o mundo resolveu cair em minhas costas. Tudo começou com a morte do meu avô, foi tão rápido que mal pudi  entender tudo o que acontecia. Nessa mesma semana uma amiga minha resolveu que já tinha passado da hora de lhe contar tudo, obviamente eu não queria, mas ela contou mesmo assim.

Supreendentemente você disse que pensaria sobre a situação e eu ingenuamente acreditei que pudesse dar certo.

Um dia depois você me chama no “msn” e diz que me ama e me pede em namoro.  A idiota aqui acredita em tudo que você diz e por algumas horas até esquece a dor de ter perdido o avô.

No dia seguinte, na escola, tudo parecia bem. Mas ai você resolve acabar com toda a minha alegria, terminando o nosso “namoro” com um bilhete.

Nesse dia eu vi quem você era: um moleque totalmente infantil que só queria “pegar” mais uma.

Nos dois anos que se passaram eu sofri muito, me fechei para todos, não consegui levar nenhum relacionamento a diante por medo de acontecer tudo novamente. Você não tem noção do quanto eu chorei e me odiei por ter acreditado em tudo que você me disse. Você se quer falava comigo. Até ouvir Glória (uma banda que você me apresentou) me fazia mal.

Ano passado você resolveu voltar pra minha vida, eu ainda gostava muito de você mas aprendi a controlar isso.

Uma amiga nossa fez aniversário e você estava na festa, eu bebi um pouco e você também, resultado? Ficamos. Não foi a mesma coisa, não senti o que deveria sentir, mas foi bom...

Os dias passaram e parecia que nada tinha acontecido, você agia naturalmente e fingia que nada tinha acontecido.

A escola organizou um passeio para o Hopi Hari, minhas amigas logo disseram que ficaríamos novamente mas eu não acreditava nisso. Pois foi dito e feito...

Uns três meses depois fizemos uma HP e você foi convidado. Nessa festa eu bebi muito e você ao invés de cuidar de mim, se aproveitou da situação. Eu comecei a sentir raiva de você e todo o meu amor foi se perdendo.

Nesse ano você resolveu mudar-se pra minha sala com a desculpa de relembrarmos o começo de tudo. Você me reprimia com o olhar toda vez que eu abraçava uma amigo ou até mesmo conversava com um menino. Já você se agarra com qualquer uma só pra me fazer ciúmes.

A poucos dias fui em uma formatura de uma amiga minha e ela me apresentou um amigo, ficamos. Como eu disse para ela parece que esqueci três anos em meia hora.

Isso mesmo, depois de três anos consegui te esquecer e melhor não sinto mais nada por você.

Hoje reconheço que tudo que passei teve um propósito, eu precisava disso para amadurecer e ver que nem todos querem o meu bem. Te agradeço muito por todo esse tempo, por tudo que você me ensinou mesmo não tendo consciência de nada.

No fim das contas terminamos da mesma maneira que começamos, você sendo apenas um conhecido pra mim e eu sendo apenas uma conhecida para você. Eu até sai no lucro, voltei a ouvir Glória sem sentir nada por você....

Pin It
Atualizado em: Seg 7 Abr 2014

Comentários  

#2 Arnoldo 11-04-2014 07:39
Existem lições que levaremos conosco para sempre.Parabéns.
#1 PauloJose 10-04-2014 17:12
gostei muito
bem elaborado.
parabéns

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222